Imagem de Roca


A história desta peça reveste-se de acontecimentos que particularizam a relação entre sagrado e profano. No início do século XX dois jovens da Erra pediram ao pai, Joaquim Vidigal Pais, que lhes oferecesse um potro. Ao constatarem que o seu desejo não seria atendido, os dois irmãos, Arnaldo e Pedro Vidigal Pais, cortaram uma das orelhas desta imagem de Nossa Senhora como represália pelo sucedido. Uma análise mais atenta torna visível a mutilação da peça, resultado de uma espécie de castigo infligido pelos dois rapazes, expressão clara do seu desagrado e culpabilização desta entidade sagrada pelo seu infortúnio.

Dada a proveniência da peça, a casa de uma família da Erra, pode aventar-se que se tratará de uma Nossa Senhora do Vale. Todavia, se atualmente a imagem se apresenta sem qualquer atributo que lhe especifique o identidade, pode em tempos, segundo informação oral, ter sido acompanhada por um Menino Jesus, o que indicia poder tratar-se de uma imagem de Nossa Senhora do Castelo. Em todo o caso, a indefinição quanto à sua verdadeira identidade não lhe subtrai o seu carácter sagrado. 

Santa de roca (autor desconhecido), propriedade de Margarida Vidigal Pais. 

Atualizado em 27-04-2020