Início

Material de aferição

Em 1497 o rei D. Manuel faz uma primeira tentativa de uniformizar os pesos e as medidas, pelo que manda distribuir pelo país as pilhas de pesos do padrão quintal. Mais tarde, D. Sebastião, em 1575, intenta idêntica reforma das medidas de capacidade, quando procura acabar com a utilização de diferentes unidades de medida em diversos produtos.

Contudo, somente em 1868 é determinado por decreto a utilização do sistema métrico decimal, pondo fim a um complexo e antiquado sistema de pesos e medidas.

As oficinas de aferição devem, assim, a sua criação, por um lado, à necessidade imperiosa de fiscalização e controlo metrológico nas várias unidades concelhias e, por outro, ao acompanhamento na transição entre os sistemas.

Estas oficinas tinham como objectivo principal proceder à apreensão de pesos, medidas e instrumentos do antigo sistema e aferir anualmente os instrumentos de medida dos contribuintes, como sejam os pesos e os instrumentos de pesagem (as balanças de braços iguais, automáticas e semi-automáticas, electrónicas, etc.), as medidas de capacidade de secos e líquidos e as medidas de comprimento.


O Museu Municipal incorporou no seu acervo um conjunto significativo de equipamentos e instrumentos muito variados da antiga oficina de aferição da Câmara Municipal de Coruche.
São exemplo as peças pertencentes à Colecção de Aferição que agora apresentamos ao público.

Colecção de pesos mínimos, utilizados para aferição nas farmácias, ourivesarias e casas de penhores, onde era necessário determinar as condições das balanças de precisão.

 
alt
                                                                                                         Coleccção de pesos mínimos

Actualizado em Quinta, 30 Setembro 2010 10:11